O uso excessivo de celular prejudica sono das crianças

O smartphone está alimentando uma demanda recorde de medicamentos para dormir para crianças.

Imagem ilustrativa

Os médicos distribuíram quase meio milhão de prescrições no ano passado para jovens que não conseguem dormir.

A distribuição de medicamentos para menores de 16 anos disparou de 339.848 em 2016 para 487.054 no ano passado. Ou seja, os números oficiais revelam um aumento de 43%.

Crianças de dez anos receberam mais frequentemente os comprimidos no ano passado. Isso significa 53.573 prescrições, mais de 1.000 por semana. Disse o NHS Business Services Authority.

Os especialistas aconselharam os médicos a buscar alternativas às pílulas. E as diretrizes do NHS afirmam que os GPs normalmente não devem prescrever medicamentos para dormir para crianças, a menos que seja para curto prazo.

Mas eles também dizem que a maioria dos medicamentos administrados às crianças são versões de menor concentração.

Crianças e uso de celular

celular prejudica sono

Vicki Dawson, diretora executiva da The Children’s Sleep Charity (treinamento para profissionais dos setores de saúde, social e corporativo), disse: “Quando as crianças não dormem bem, isso afeta sua capacidade de atingir todo o seu potencial e toda a unidade familiar.

“Existem muitas razões pelas quais cada vez mais crianças e jovens não dormem bem, desde o tempo excessivo de tela até horários de dormir inconsistentes e rotinas inadequadas de hora de dormir.”